© 2016 por Sakai Serviços de Psicologia e Palestras

Joana d'Arc Sakai Psicóloga e Palestrante CRP 06/18972-2 - tel: 11 5667 3183 - email: sakaijoana@gmail.com - Rua da Paz, 1.601 - cj 404 - Ch. Sto. Antônio / Rua João Pedro, 302 - Interlagos

  • Facebook Social Icon
  • Google+ Social Icon
  • YouTube Social  Icon

Clinica

 Somos psicólogos psicanalistas que através da psicoterapia, que é uma escuta técnica, buscamos compreender, analisar e intervir nos significados inconscientes dos conteúdos demandado pelo paciente. Ou seja, o significado inconsciente de suas palavras, de suas ações. 

   A psicoterapia alivia o sofrimento psíquico em inúmeros quadros clínicos e, em alguns, há a necessidade de parceria com outras especialidades. Poderá ser com o fonoaudiólogo, o psicopedagogo, o pediatra e, quase sempre, com o psiquiatra.

   A duração da psicoterapia não é determinada, pois implicará na disponibilidade interna do paciente em contatar seu mundo interno e permitir ao psicólogo, o conhecimento dessas demandas para maior eficácia do quadro analisado. Sessões de 50 minutos. 

PSICANALISE

À medida que o psicólogo consegue "decodificar" os conteúdos do paciente,  o autoconhecimento é possibilitado, despertando nele suas potencialidades para avançar, crescer, aprendendo a lidar com as próprias emoções. Assim, a reflexão sobre suas aflições, possibilitam uma nova maneira de lidar com os desdobramentos decorrentes desse jeito novo de se perceber.

  As pessoas que desejam o autoconhecimento, melhorar suas relações, compreender seus sentimentos, devem buscar a Psicoterapia como um recurso de ajuda. Pessoas que se sentem angustiadas, ansiosas, anoréxicas ou vorazes, culpadas, deprimidas, enlutadas, estressadas, fóbicas, insones, pressionadas, perdidas, com dificuldades relacionais, de aprendizagem, sexuais, sensação de "ninguém me ama/ninguém me quer" dentre outras queixas, devem procurar um psicólogo para trabalhar essa descompensação emocional.

  Qualquer pessoa (criança, adolescentes, adultos) em qualquer idade pode fazer psicoterapia. Há pessoas que "consideram" ser possível resolver tudo sozinha ou, no máximo, com um amigo(a). 

 

   Procure um psicólogo! Pense nisso!

PAIS, FILHOS E EDUCAÇÃO, VIESES INTERDEPENDENTES.

 

  É cada vez mais comum os pais procurarem ajuda profissional porque seus filhos apresentam dificuldades de aprendizagem, estão agressivos, sem limites, fazem xixi na cama numa época em que isso não é mais esperado, entre outros sintomas.

  Destacamos o quadro de dificuldades de aprendizagem, que incomoda muito aos pais e a escola. É necessário olhar à criança a respeito de qual  dificuldade essa criança estará, realmente, expressando. Há variáveis ao longo do desenvolvimento que se interpõe e se tornam “atrapalhadoras”. Pode ser o nascimento de um irmão, a separação dos pais, o desemprego, a morte de alguém importante para a criança, episódios cotidianos de stress (enchente, assalto), viagens ou outras circunstâncias podem ser desencadeadores de manifestações de dificuldades que podem ser manifestas pelo viés  pedagógico, embora seja expressão de dificuldades emocionais.

  A criança com dificuldades de aprendizagem, fica desajustada aos padrões esperados para a maioria de seu grupo etário e, portanto, pode apresentar comportamento perturbado, dispersão, ansiedade, autoestima e autoconfiança baixas, desmotivação, isolamento e até mesmo depressão.

  Fique atento! Seu filho pode estar pedindo ajuda e talvez, você pai e/ou mãe não esteja conseguindo fazer essa “leitura”. Procure um psicólogo para uma compreensão técnica desse e de outros quadros.

LIMITES A ARTE DE SABER FRUSTRAR

 

  Ouvimos falar, com muita frequência, da importância de colocarmos limites na criança, para que se desenvolva menos desajustada frente às limitações impostas pela vida. Mas, impor limites é, hoje, uma das grandes dificuldades dos pais. Alguns acham que colocar limite nos filhos, pode ocasionar traumas emocionais. Na verdade, isso não ocorre se os limites forem justos, coerentes e efetivos. Uma vez colocado, deve ser mantido, para que não incorra na “síndrome da porta giratória”, isto é, hoje pode, amanhã não pode, promovendo na criança dúvidas e, por conseguinte, manipulações. continuar lendo

DEPRESSÃO

 

  Distúrbio mental/afetivo causado por fatores associados. Os genéticos, ambientais e psicológicos. Aalterações drásticas na vida, ação medicamentosa, rupturas, por exemplo.

 Caracterizado por sinais de tristeza, pessimismo, baixa autoestima, irritabilidade, ansiedade, angústia,, desmotivação, indecisão, medo, insegurança, desamparo, vazio, diminuição da libido, insônia, entre outros, que podem combinar-se entre si. 

 Afeta as relações interpessoais, o sono, a alimentação. a saúde em geral. 

  Psicoterapia e remédios antidepressivos ajudam o paciente a compreender o processo depressivo e buscar resolução.  

ANSIEDADE

 

  Sentir ansiedade faz parte de nossas vidas, isto é normal. Mas quando ela lhe "invade" e lhe tira o controle das emoções, afetando o seu dia-dia, prejudicando a vida e seus afazeres diários, pode ser um sinal de que precisa procurar ajuda psicoterapêutica. Trata-se de um distúrbio psíquico, caracterizada por sentimentos de insegurança, medos, dependência, nervosismo, por exemplo. 

AUTO ESTIMA

 

  O que faz um indivíduo gostar mais ou menos de si mesmo, depende de uma série de fatores. A auto-estima é formada pela imagem que cada pessoa tem de si mesma, somada ao auto-conceito, desenvolvido a partir de dados que recebemos dos ciclos onde circulamos, sobretudo o familiar, no qual tudo tem seu início. 

 

  Por que essa força é tão determinante para os resultados que você consegue? O excesso e a falta trazem problemas, mas dificilmente se conquista algo sem ela. E você, como está?

QUANDO PROCURAR UM PSICANALISTA?

 

   Muitas pessoas têm vontade de fazer psicoterapia, de ser compreendido a partir do olhar da Psicanálise, mas o preconceito e a vergonha de perguntar, as impedem muitas vezes de procurar esse profissional. Quantas coisas de que realmente gosta, você tem feito nos últimos tempos? Você está sempre buscando agradar aos outros,esquecendo-se de si mesmo? Quanto você se conhece? Essas são algumas perguntas que podem gerar confusão. O autoconhecimento possibilita conhecer as respostas.

  O psicólogo não dará conselhos, julgará, dirá se você está certo ou errado. Ele o ajudará a pensar e a chegar à compreensão de seus conteúdos internos, sobre quem você é. O importante é procurar um profissional que possa entender sua dor, seu sofrimento psíquico,  que lhe faça sentir-se acolhido.